Apresentação

A Comissão Portuguesa de Geotecnia Ambiental (CPGA) foi criada em 2012 pela Sociedade Portuguesa de Geotecnia (SPG), à qual pertence, substituindo a Comissão Técnica para a Valorização de Resíduos em Obras Geotécnicas (CTVROG), que iniciou a sua atividade em 2003. Com esta alteração pretenderam-se criar as condições para alargar o âmbito das suas ações, passando a fomentar o desenvolvimento dos conhecimentos associados à Geotecnia Ambiental, a promover a divulgação de estudos e trabalhos sobre aterros de resíduos, solos e águas subterrâneas contaminados e sua remediação, reciclagem de resíduos e áreas emergentes afins, e a colaborar com organizações nacionais e internacionais congéneres.

 

Para a realização dos seus fins, a CPGA deverá:

 

·      Assegurar, por delegação da SPG, a ligação a comissões técnicas da área da Geotecnia Ambiental de outras organizações, em particular da IAEG, da ISRM e da ISSMGE, representadas em Portugal pela SPG;

·      Organizar conferências e cursos, nos planos nacional e internacional;

·      Promover a divulgação de estudos e trabalhos em conferências nacionais e internacionais, organizadas por si ou por organismos afins;

·      Disponibilizar documentação e informação técnica, nacional e internacional, relacionadas com a sua temática;

·      Manter o portal atualizado no que respeita a conferências e cursos, nos planos nacional e internacional, nas áreas da comissão ou afins.

 

O regulamento da CPGA, aprovado na Assembleia Geral da SPG de 20 de março de 2013, prevê que os associados da SPG possam ser membros da CPGA desde que o solicitem por escrito à Direção da CPGA. Os estudantes dos graus de licenciatura ou de mestrado ou os profissionais que não forem especialistas em geotecnia poderão solicitar a sua inscrição apenas na CPGA e ser dispensados da inscrição na SPG, pagando a jóia e a quotização previstas para os membros da CPGA.

 

A página “Colabore com a CPGA” neste portal pretende promover o contacto dos seus membros com a Direção da CPGA, e dinamizar os seus contributos para o acervo de informação da comissão e para as ações a desenvolver.